Loucura a mais…

Perdoem o meu palavreado.
Estou por aqui, sei que errado,
Mas não posso andar ao contrário,
Avesso a meu vocabulário.
Suportar meu passo é apertado.
Sofrendo-me eu mesmo me enfado!
Não gosto de ter-me por perto.
Mas algo eu tenho por certo:
que disso não sou, só, o culpado.
Por isso, lhe peço, me escute.
Se meu entender não me ilude,
consigo deixar-me explicado.

Como por aí dizem: “É FATO:”
Nem mesmo nascer eu devia,
Meu ser natural é um chato.
Eu vim, de metido, gaiato
Mas não sabia o que fazia.
Não era esperado, querido, planeado.
Nasci por um erro: errado!

Tentei ser especialidade,
Mas, contra a minha vontade,
Agiu-se em perverso segredo:
Tornei-me mais um entre os outros.
E, aqui, nada foi diferente,
Quando, como tais, eu parti.
De mim, só ficou, como sempre,
Memórias de nossa amizade
E, quando lhes der liberdade,
Lhe irão recordar que existi.

As coisas são tristes assim…

Enfim!
Você tem razão.
Entrego meus pontos, meus versos,
Jamais poderei explicar-me.
Desisto, de vez, dessa uma
Loucura que somei às outras:
Escrever versinhos na lua,
em vez de lavar minhas louças!!!

Anúncios

Uma resposta

  1. asdhusahuashsauashs!1
    muito bom!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: